A humildade dos perguntadores

Um dos gestos mais humildes que alguém pode fazer é perguntar. A pergunta é o reconhecimento de que não sabemos de tudo e que queremos aprender.

Para o senso comum, o perguntador é um burro, ignorante, que não entende de nada.

Porém, no fazer científico, a pergunta é o caminho para encontrar mais conhecimentos.

Os perguntadores são inconformistas por natureza, querem sempre aprender e assim conseguem dar um passo a frente no caminho para o saber.

A pergunta é a base do conhecimento científico. São perguntas que guiam os pesquisadores, que encontram mais do que uma resposta, quando estão sempre preparados para perguntar mais.

Quem recebe uma pergunta, jamais deveria ignorar o perguntador. Isso é se deixar levar pela vaidade, pelo desprezo ao outro, pela prepotência e arrogância.

Quando a pergunta é feita diretamente para alguém, o perguntador acredita que aquela pessoa tem a resposta do que procuramos.

Quem recebe a pergunta, deveria se colocar em uma grande missão: dividir conhecimento.

E conhecimento sem ser partilhado, é conhecimento morto.

Quando não se tem informações sobre o assunto, aquele que recebeu a pergunta deveria ter a mesma humildade do perguntador e responder um simples "Não sei".


Postagem em destaque
Postagem recente
Arquivo