Marksuel Figueredo: Acreditar nos sonhos é fundamental para realizá-los


Ver o sonho de um amigo sendo realizado me possibilita a mesma alegria de uma vitória no futebol. Apesar de ter críticas suficientes com a Rede Globo que me resultaram uma dissertação sobre a aversão de rappers à emissora, eu tenho assistido com certa frequência a emissora, desde que cheguei ao Brasil

O motivo é a alegria de ver o grande amigo Marksuel Figueredo realizando a cada dia o sonho de ser âncora do RNTV. E essa é uma vitória que comemoro como uma goleada, por ter participado dessa história de sucesso (sucesso esse que está apenas começando).

Conheci Marksuel em uma fase difícil da vida dele. Muitas dúvidas giravam dele, que havia sido aprovado em direito e estava sendo pressionado a trocar de curso “daria um futuro mais garantido do que a comunicação”.

Em poucas conversas com ele, falei em algo que sempre meu pai ensinou: temos que fazer aquilo que gostamos, porque todas as áreas são boas. Acrescentei isso ao meu pensamento próprio de que a fase mais importante para um sonho se realizar é a primeira: acreditar!

Marksuel me surpreendeu. Deixou um trabalho remunerado para viver junto comigo o sonho de fazer um site esportivo com a nossa cara. Era a segunda fase do site Pimba na Gorduchinha, que durou poucos meses, mas foi suficiente para dar o pontapé inicial na carreira de Marksuel.

Logo que recebi proposta de estágio, coloquei a condição de ir junto ao companheiro e depois o indiquei para onde foi possível e faria muito mais, porque são sonhadores como Marksuel que chegam longe.

Ele sempre deixou claro que o sonho dele era televisão, então essa vitória dele, eu comemoro como uma vitória do meu Baraúnas.

Alegria em dose dupla

Além de Marksuel, o amigo Thiago César também está ancorando o RNTV. Thiago foi meu companheiro no primeiro estágio, na Usina Comunicação, produtora do programa Band Esportes e Ação. Lá na Usina formei uma família com os “pais” Freire Neto e Sandra Melo, que me ensinaram muito do pouco que sei sobre comunicação. Até hoje os laços são fraternos.

Foi lá também que descobri que o meu dom não era para reportagem televisiva. Enquanto isso, observava o talento de Thiago César para esse trabalho e o apoiei para continuar. Isso não me fazia pior ou melhor do que ninguém, apenas diferente. Assim como os caminhos da vida são diferentes, os talentos também são. O meu é para pesquisa e, por isso, estou no doutorado em comunicação, mas bastante feliz porque a trajetória de nós três está sendo de sucesso, cada um a sua maneira.


Postagem em destaque
Postagem recente
Arquivo