MEMÓRIA, HISTÓRIA E ESQUECIMENTO
 

"Memória, História e Esquecimento" foi o 1º Colóquio Internacional sobre o dia 27 de maio de 1977 em Angola. Trata-se de uma chacina liderada pelo Movimento Pela Libertação de Angola (MPLA),  que segue no poder até hoje.

O Colóquio foi realizado no dia 26 de maio de 2017 na Universidade Nova de Lisboa, em Portugal e contou com a presença de oito pesquisadores convidados, além de algumas participações especiais.

 

Eu abordei sobre como o rap ensina a história para os jovens de Angola, através de homenagens a esses músicos, cumprindo um papel que deveria ser da escola. Porém, os fatos polêmicos da história de Angola não são ensinados na escola.

O link da mesa que participei pode ser assistido através do link: https://www.facebook.com/edicapenda/videos/vb.1391808120879043/1406369696089552/?type=2&theater

EVENTOS

Organizar ou participar de eventos é uma excelente forma de compartilhar conhecimento. Por isso, tenho participado de diversas atividades, sejam acadêmicas, artísticas ou até que ligam os dois mundos. Abaixo segue as principais atividades que participei recentemente:

CRI [OUL] AR - SONS DA CIDADE

O Cri [oul] ar foi uma oficina experimental proposta pelo Salão Brazil, para ser incluída no "Sons da Cidade", um dos principais eventos da agenda cultural oficina anual da cidade de Coimbra. O evento contou com nomes como Adriana Calcanhotto e Chico César.

No Cri [oul] ar, que aconteceu no dia 23 de junho de 2017, foram colocados rappers de sete países diferentes, para cantar juntos com uma banda de jazz, em uma proposta que criei junto com Juliano CT (A Velha Capital), Shanoon Maree (A Velha Capital) e Luciano Carmo (Apeb Coimbra).

Eu fui responsável pela abertura do evento, recitando um poema sobre as ligações culturais entre os países do espaço lusófono.

RAPENSANDO AS CIÊNCIAS SOCIAIS E A POLÍTICA

O "RAPensando as Ciências Sociais e a Política" foi um colóquio-concerto organizado pelo Centro de Esrudos Sociais (CES), da Universidade de Coimbra e ocorreu nos dias 05 e 06 de julho, de 2017. A atividade contou com 12 artistas ou grupos do Movimento Hip Hop, bem como pesquisadores que se dedicam a temática. Foram colocadas três mesas, para debater temas como: ligação entre o rap e academia, feminismo e rap, além da luta contra xenofobia e racismo pelo rap. Além disso, houve um concerto e a exibição do documentário "Show Utópico", um filme sobre um concerto realizado em junho de 2016, que também participei.

 

No "Rapensando", eu fui uma das seis pessoas que participou da organização. Além disso, fui mediador da mesa sobre xenofobia e racismo, bem como participei do concerto. O evento pode ser conferido no link: goo.gl/4mo1Mb

RAP NAVEGANDO ENTRE AS MENTES

                                         

"O RAP navegando entre as mentes: Um oceano que liga Brasil e Angola" foi um evento que organizei em parceria com a Associação de Pesquisadores e Estudantes Brasileiros (Apeb-Coimbra), que buscou debater as semelhanças e divergências entrre o rap no Brasil e Angola. O evento contou com as participações do rapper angolano MCK e os rappers brasileiros Renan Inquérito e Hertz Dias (Gíria Vermelha). Ao final do debate, todos os músicos mostraram algumas músicas, incluindo uma participação minha. O grupo de Coimbra, A Velha Capital, deu assistência técnica no evento e alguns dos seus membros fizeram beat box ou ficaram como dj´s.

 Matéria sobre o evento: http://www.jn.pt/artes/interior/o-rap-chegou-a-universidade-5750916.htm

POR OUTRA LEI DA NACIONALIDADE

A Campanha Por Outra Outra Nacionalidade é uma busca de organizações anti-racismo e anti-xenofobia em Portugal, em alterar a lei da nacionalidade em Portugal, visto que a atual regra coloca restrições para que filhos de imigrantes não tenham o direito de serem portugueses, mesmo tendo nascido em Portugal. Para isso, foram realizados culturais para colher assinaturas. Eu e o rapper Renan Inquérito fomos convidados em duas ocasiões:  no dia 18 de março, em Lisboa e no dia 03 de maio, em Coimbra.

 Uma parte minha atuação em Lisboa, que aconteceu em praça pública, pode ser vista no seguinte link: https://www.youtube.com/watch?v=nxQxX4eP-jw

MOSSORÓ-ADA

 

A Mossoró-ADA é o evento que utilizo, para divulgação de trabalhos autorais, como RAPentista,  uma mistura de rap, poesia e repente (música tradicional do Nordeste). Além disso, sempre tem o microfone aberto, para que mais pessoas mostrem os seus talentos. A Mossoró-ada já teve duas edições. A primeira foi no dia 07 de fevereiro, no bar Be51, em Coimbra. A segunda edição aconteceu no dia 13 de junho, no Café Santa Clara, também em Coimbra.

ACTIVISMS IN AFRICA

 

Entre os dias 11 e 13 de janeiro de 2017, o Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE) foi sede do Congresso "Activism in Africa", na qual reuniu ativistas e acadêmicos sobre os desafios políticos para os ativistas do continente africano. Eu participei do evento abordando sobre o rap angolano. O meu painel foi intitulado de "Mudança de tom: Uma análise da nova tendência pessimista no discurso do rap angolano.

O resumo da comunicação pode ser encontrado no seguinte link: goo.gl/xY6yke

RESISTÊNCIA POLÍTICA PELA ARTE

 

O evento Resistência Política Pela Arte ocorreu nos dias 17 e 18 de dezembro de 2016, em Coimbra, Portugal. Os artistas Luaty Beirão (Angola) e Gregório Duvivier (Brasil) aceitaram os convites que vos fiz   para debater sobre os quadros polítivos dos seus respectivos países. Luaty Beirão participou do quadro   "Música de Intervenção em Angola". Nesta ocasião, fiz a abertura e ressaltei a história da música de intervenção em Angola. Luaty Beirão relatou o seu ativismo, visto que passou um ano preso pelo regime angolano, entre junho de 2015 e junho de 2016. Além disso, estava lançando o seu livro "Sou eu Mais Livre Então", feito na cadeia. Já Gregório Duvivier relatou sobre a importância da arte e do humor, como forma de resistência ao golpe sofrido no Brasil. Na ocasião, eu fiz um rap freestyle como abertura do evento, utilizando também um viés humorístico, para contextualizar. Além disso, finalizei com uma poesia sobre a situação política do Brasil.                              

Entrevista sobre o evento: http://www.ruc.pt/2016/12/17/31870/

II ENCONTRO - PROJETO "NOVOS DIREITOS URBANOS"

 Em 26 junho de 2015, participei do II Encontro - Projeto "Novos Direitos Urbanos", que é integrante do Ciclo Internacional de Debates Cidadanistas Transatlânticos. Neste debate foi abordado os direitos de participação dos cidadãos nas cidades de todo o mundo. Foi um debate que envolveu representantes do Brasil, Portugal e Moçambique.

Desses debates resultou o livro "Novos Direitos Urbanos" no qual eu escrevo um capítulo em rap, sobre a importância do rap como ferramenta para a liberdade de expressão e participação cidadã.

ASSESSORIA DE IMPRENSA EM CLUBES DE FUTEBOL                                                                          

O primeiro evento em que fui convidado para palestrar foi o I Encontro de Jornalismo               Esportivo - A Relação entre Imprensa e Desportistas, que ocorreu em 09 de julho de 2010. Eu, que acabara de realizar um trabalho como assessor de imprensa do ASSU, fui convidado para relatar sobre o papel da assessoria de imprensa nos clubes de futebol.

Esse papel é fundamental para que a relação entre a imprensa e os desportistas seja profissional. O assessor de imprensa tem a missão de criar uma boa imagem do clube, organizando site, entrevistas, presskit (kit informativo para imprensa), backdrop  (banner com patrocinadores) e enviando informações para os jornalistas. Todavia, também tem o importante papel de transmitir as informações verídicas em momentos de dificuldades, mas trabalhando a mensagem para evitar uma crise.

© 2015 por  CARLOS GUERRA JÚNIOR Humildemente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now